O meu percurso pelo auto-conhecimento e desenvolvimento pessoal começou relativamente cedo, formei-me em psicologia porque sempre tive muita vontade de ajudar e compreender os outros, e sobretudo a mim mesma! Acredito que todo o ser Humano atravessa várias fases com vários temas ao longo da vida e, variadas vezes voltamos aos mesmos temas, como se fosse algo cíclico. E é! No desenvolvimento das nossas capacidades de perceber o mundo e perceber o nosso mundo interno, deparamo-nos com dificuldades e desafios que nos fazem dar outro tipo de atenção às nossas questões! Percebi, por experiência própria e pela experiência que tenho com outras pessoas, que “velhos” assuntos voltam inevitavelmente porque não foram bem resolvidos, não tiveram a devida atenção e deliberação. Assim, a vida, o Universo, as circunstâncias, o que lhe quiserem chamar, trazem para a nossa realidade e momento presente, situações com o mesmo tema! Estas situações acontecem como uma nova oportunidade de agora, sim, resolver, dar a devida atenção, curar e seguir em frente! Acredito que quando se passa por todo o processo, estas velhas questões deixam de aparecer nas nossas vidas! Não significa que não tenhamos outras a surgirem, até porque, são os desafios que nos tornam mulheres e homens de sucesso, resilientes, fortes, positivos e guerreiros na arena da vida! Contudo, entendi que a crença que alimentamos dentro de nós, ajuda ou dificulta o nosso percurso e o processo para uma vida melhor, mais plena!

Uma das grandes aprendizagens que detive e que cada vez mais, faz mais sentido e tem mais força, reside precisamente no poder da crença! As nossas crenças moldam a nossa vida! Podem torná-la mais leve, alegre e positiva, ou podem torná-la num martírio e massacre constantes. Frequentemente me perguntava: O que distingue o mais comum cidadão de uma pessoa de sucesso? Ao contrário do que pensava antigamente, não são as oportunidades, não é o facto de ter nascido numa família influente, ou ter tido a sorte de ter a vida facilitada em muitos aspetos, não se trata de sorte, não se trata de nada disso! Trata-se da crença que estas pessoas têm sobre elas mesmas e sobre a vida! Os eventos mais marcantes, os desafios, os contratempos, etc., acontecem a toda a gente, a diferença que faz a diferença é a forma como lidamos com elas, e aquilo em que acreditamos acerca do que nos acontece! Alguém disse: Quer acredites que consegues fazer algo, quer acredites que não, tu estás certo!

É claro que as nossas crenças têm origem na forma como fomos educados, nas nossas experiências, naquilo que lemos, ouvimos, vemos, etc… a questão é que perante as dificuldades que nos aparecem na vida, raramente questionamos as nossas crenças, centrando-nos apenas na dificuldade, no desafio e nos porquês! Isto, porque as nossas crenças são muito nossas, são muito enraizadas, é como se fizessem parte da nossa estrutura como um todo! Precisamos de nos dissociar delas, questionar as nossas crenças! Precisamos refletir se elas nos servem e nos facilitam a vida, ou pelo contrário, se nos enrolam mais nas dificuldades e tornam a vida mais pesada e penosa.

Grande parte da resolução para os desafios que vejo nas pessoas, encontra-se nas suas crenças! Existem vários estudos sobre o tema e está mais que comprovado que somos aquilo em que acreditamos!

É possível alguém resolver uma questão sem acreditar que isso seja possível? É possível alguém melhorar as suas capacidades, seja em que área for, sem acreditar que isso seja possível? Na minha visão, não é!

Vejamos a diferença entre duas pessoas que estão desesperadamente envolvidas em questões problemáticas e não veem nenhuma solução: a pessoa X que procura ajuda e (por pouco que seja) acredita que há solução para a sua questão, fez já 51% do percurso para a resolução do seu desafio. A pessoa Y, por sua vez, não procura auxílio, não acredita que haja alguma solução e fica inerte face à sua condição. Espera que a situação se resolva por si só ou espera uma pílula milagrosa! A pessoa Y não terá muito sucesso, pois até no que se refere a milagres, é preciso acreditar neles!

Não existem pílulas milagrosas, pois todos os processos de crescimento, de cura e de resolução, passam por si, pela sua crença, pela sua fé e pela certeza que essa pílula milagrosa não existe no seu exterior! Bem pelo contrário, está dentro de si! Aquilo que nós profissionais fazemos, é auxiliar a explorar os caminhos até à solução! A crença é fundamental e meio caminho andado para a cura e a resolução de qualquer situação! Tenho refletido e trabalhado muito nesta temática, pois acredito que faz toda a diferença nos processos que me chegam, e nos meus próprios processos! Repare que existem pessoas que passam anos e décadas a viverem uma vida miserável e sem sentido, e há um momento, um acontecimento, um clique, um pensamento, que muda tudo! O que aconteceu ali? Terá sido uma mudança de crença? Acredito que sim!

Partilhar este artigo...